Detetive particular: o que faz, como se tornar, como contratar e muito mais

Detetive partucular- Reprodução Pexels

Se há uma profissão que desperta curiosidade e fascínio, é a do detetive particular. Afinal, no universo investigativo, esses profissionais desempenham um papel crucial na resolução de mistérios, segredos e casos diversos. 

Os filmes e livros frequentemente retratam esses profissionais como verdadeiros heróis, capazes de desvendar os mais intrigantes e complicados mistérios. Mas o que exatamente faz um detetive particular? Como ingressar nesse campo? Quando e como contratar esse profissional?

Diante desse cenário de dúvidas e questionamentos em torno da profissão, cresce ainda mais o mistério que a envolve. 

Nesse artigo, vamos mergulhar nesse mundo intrigante para compreender todos os segredos por trás dessa profissão tão peculiar. Então vem conosco nessa aventura e juntos vamos desvendar os detalhes sobre essa profissão singular.

O que é um detetive particular?

Um detetive particular é um profissional treinado e licenciado para conduzir investigações por conta própria ou a pedido de clientes. Assim, sua atuação abrange uma ampla gama de áreas, como espionagem empresarial, infidelidade conjugal, localização de pessoas desaparecidas e muito mais. São, portanto, especialistas na coleta de informações, análise de evidências e na obtenção de provas concretas para seus clientes.

Desse modo, ele pode atuar trabalhando para empresas ou indivíduos, utilizando habilidades investigativas para coletar informações, reunir evidências em situações específicas.

Como se tornar um detetive particular- Reprodução Pexels
Como se tornar um detetive particular- Reprodução Pexels

Como se tornar um detetive particular?

Existem no mercado diversos cursos para se capacitar como detetive particualr. Portanto, o nível de formação pode variar muito de um profissional para outro. Geralmente, a formação para se tornar um detetive particular é focada em áreas como direito, investigação criminal, segurança ou áreas afins. Inclusive psicologia, que pode ser um diferencial nessa profissão. Além disso, é necessário obter licença adequada, que também pode sofrer variação de acordo com as regulamentações locais. 

Dessa forma, suas atribuições incluem vigilância, entrevistas, análise de documentos, rastreamento e outras técnicas investigativas.

No entanto, existem habilidades que são indispensáveis para o indivíduo que quiser realmente obter sucesso nessa carreira. Entre essas habilidades estão:

  • Análise crítica;
  • Observação aguçada;
  • Ética;
  • Discrição.

Além disso, é necessário observar a Lei 13.432/2017, a qual estabelece as diretrizes para a profissão, determinando que a formalização de cada serviço requer a elaboração de um contrato que contenha:

  • Detalhes da parte que está contratando e informações fornecidas;
  • Período de validade do contrato;
  • Local e natureza específicos do serviço;
  • Honorários e método de pagamento (com inclusão de seguro de vida, se a atividade contratada apresentar riscos).

Adicionalmente, ao término do serviço, é imperativo fornecer um relatório detalhado abordando os dados, informações coletadas e os procedimentos técnicos empregados.

O que esse profissional não pode fazer?

A normatização da atividade profissional também contemplou as restrições impostas ao detetive particular, proibindo diversas ações, como:

  • A prática ou colaboração em infrações penais;
  • Participação direta em diligências policiais;
  • Divulgação de dados e informações coletadas durante o serviço.

Além disso, é essencial seguir a legislação e respeitar os princípios do Direito, incluindo a preservação do sigilo das fontes, o respeito ao direito à intimidade, à privacidade, à honra e à imagem das pessoas.

Situações que exigem contratação de um detetive particular

Primeiramente, é importante ressaltar que contratar um detetive particular é uma decisão que, embora considerada sensata, é muito pessoal. Dessa maneira, ela não é obrigatória. 

Entretanto, é recomendável e especialmente valiosa em situações delicadas, como:

  • Investigações criminais particulares;
  • Desconfiança de traição conjugal;
  • Disputas empresariais;
  • Localização de pessoas desaparecidas. 
Suspeita de traição pode requerer a contratação de um detetive particular- Reprodução Pexels
Suspeita de traição pode requerer a contratação de um detetive particular- Reprodução Pexels

Ademais, muitas outras situações complicadas podem ter soluções muito mais rápidas e eficazes por meio de investigação sigilosa e profissional.

Quanto ganha esse profissional?

Como vimos, o detetive particular é um profissional devidamente legalizado. Assim, ele pode ganhar dinheiro de forma legalizada e honesta, desde que esteja devidamente licenciado e atue dentro dos limites estabelecidos sem ferir a legislação. 

Quanto ao salário desse profissional, vários fatores podem influenciar, fazendo com que haja uma variação considerável. Ou seja, a remuneração nessa profissão, embora possa ser bem significativa, vai depender da experiência, do tipo de caso e da região de atuação do detetive.

De todo modo, de acordo com o site Salário.com, a média salarial desses profissionais fica entre R$ 2.814 e R$ 9.509,60, sendo que os profissionais CLT da categoria recebem, em média, R$ 3.745,29.

Como contratar e onde encontrar um detetive particular

Por fim, é preciso entender que a contratação de um detetive particular confiável é crucial para garantir resultados precisos, ágeis e eficientes. Sendo assim, ao contratar esse serviço é recomendado buscar referências, verificar a licença do profissional e solicitar uma consulta inicial para discutir os detalhes do caso. 

Então, se você decidir contar com a colaboração e experiência desse profissional, para buscar a solução para um problema pessoal, você pode encontrar facilmente as informações necessárias em agências especializadas, referências pessoais e pesquisas online.

Lembre-se, mergulhar nesse mundo fascinante é explorar um universo repleto de mistérios e soluções intrigantes. Por isso, seja para elucidar um mistério pessoal ou solucionar um caso delicado, contar com a expertise desse profissional, pode ser a chave para desvendar, de forma rápida e eficaz, segredos que podem trazer paz e tranquilidade para sua vida.

Perguntas frequentes

1. Qual é o valor de um detetive particular?

Depende. Geralmente os detetives cobram por dia. Então, a diária deles pode variar entre R$ 500 e R$ 900, mas esse valor também pode ser acertado por trabalho, por mês, etc.

2. É crime colocar detetive para investigar alguém?

Não. Desde que você respeite a privacidade da pessoa e não infrinja nenhuma lei. Aliás, recentemente o STJ trancou um caso de um cônjuge que contratou um detetive para monitorar sua ex-companheira. Vale reforçar que esse profissional não pode importunar a pessoa e nem a sociedade como um todo enquanto faz o serviço.

3. O que um detetive particular usa para investigar?

Microcâmeras escondidas em canetas, gravatas, óculos de sol, câmeras fotográficas e outros equipamentos são indispensáveis para fazer as investigações.

Se você já teve experiências com detetive particular ou deseja compartilhar sua opinião ou questionamento sobre o assunto, deixe seu comentário abaixo. Ficaremos muito felizes em sanar suas dúvidas, descobrir sua opinião e seu conhecimento sobre o mundo fascinante da investigação privada.

One thought on “Detetive particular: o que faz, como se tornar, como contratar e muito mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *